A Gênese da Culpa: uma mulher em análise manifesta sentimentos a partir do trauma de uma cena em sua infância

Maria Aparecida da Silveira Brígido

Resumo


A análise de uma mulher, que buscou atendimento por não conseguir mais suportar seu sofrimento, trouxe a tona uma recordação de sua infância. A partir de uma situação referida foram sendo enlaçados e significados os fatos atuais de sua vida, que eram os geradores de dores psicológicas intensas. A partir de uma cena vivida na infância e que a marcou de forma intensa a vida da mulher, é possível pensar o tema da culpa. Sem que ela tivesse a noção da importância, da ressonância e da possibilidade de conexão do fato, mesmo que ocorrido em outro momento, em sua vida atual. Ao longo de muitos anos, viveu sem que pudesse perceber em si o quanto estava impedida como se fosse aprisionada, já que explicava para si mesma que era necessário atender às demandas de outras pessoas sem ocupar-se com suas próprias. Apesar de sentir o desejo de mudança, considerava que não poderia permitir-se ser feliz. As nuances não percebidas de sua culpa estavam no dia-a-dia desta mulher na forma de um viver em submissão, sem poder permitir-se ter pensamentos próprios, sem poder falar de si ou sobre si mesma, como se não pudesse existir. Na construção de sua subjetividade aparecem os aspectos da passividade e da submissão que a impediam de ficar “desperta” perto do companheiro.

Palavras-chave


Culpa; Complexo de Édipo; Masoquismo

Texto completo:

PDF (Português)


DOI: http://dx.doi.org/10.22351/nepp.v32i0.1122


Direitos autorais

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 ISSN 1678-6408


Rua Amadeo Rossi, 467
Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil
CEP 93.030-220 - Tel.: +55 51 2111 1400